exportação de carne bovina

Exportação de carne bovina: veja os números e como isso afeta seu negócio

O Foodnews apresenta os dados históricos de exportação de carne bovina do Brasil. Vamos destacar o ritmo de embarques de carne e os preços e associar ao dia a dia do seu negócio. Afinal, como o mercado de exportação de carne bovina afeta os preços no mercado interno?

A primeira Figura abaixo destaca o volume de embarques de carne bovina do Brasil desde 2000.

 

Fonte: MDIC - Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio

Fonte: MDIC – Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio

 

O país exporta cerca de 75 mil toneladas de carne bovina ao mês, em média. Esse é o dado apurado desde 2000. Apesar da volatilidade dos números, o ritmo de embarques nos últimos anos está relativamente distante do pico já observado entre os anos de 2005 e 2007.

Como dissemos, apesar da volatilidade dentro dos anos, o mercado de exportação medido em volume de embarques, não tem crescido de modo substancial como observado entre 2000 e 2007.

E por que não cresce?

Poderíamos destacar muitos fatores, mas que fugiria ao nosso objetivo aqui. O importante é apresentar que nos últimos anos o preço da carne bovina brasileira no mercado internacional caiu (veja Figura abaixo)

 

Fonte: Dados do MDIC - Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio

Fonte: Dados do MDIC – Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio

 

O preço da carne bovina no mercado internacional caiu nos últimos anos. Passou de valores acima de US$5.000 por tonelada, como apurado em 2011, para os atuais que oscilam abaixo de US$4.000 por tonelada.

A partir desse cenário de preços é fato que a demanda internacional está mais fraca, principalmente porque a oferta de animais para abate no mercado interno é restrita, o que tem contribuído para manter os patamares de preços da pecuária firmes no Brasil (última Figura abaixo).

 

Fonte: Dados do IEA e CEPEA/ESALQ

Fonte: Dados do IEA e CEPEA/ESALQ

 

Veja que desde 2010 o boi gordo acumula alta próxima de 100%, enquanto a carne bovina no atacado, representado pela ponta de agulha e os traseiro bovino com osso apresentam comportamentos distintos.

E porque a ponta de agulha e o traseiro com osso apresentam comportamento distinto e qual a relação com o mercado de exportação de carne bovina?

A ponta de agulha valorizou cerca de 130% desde 2010, enquanto o traseiro bovino com osso a alta acumulada está abaixo de 80%. E por que?

Os cortes do dianteiro, negociados a preços mais acessíveis, tendem a ter consumo maior principalmente em momentos de crise como o atual. Os cortes do traseiro, onde estão os cortes mais nobres e caros, tem uma procura menor nesses momentos.

Não podemos esquecer também que o Brasil exporta principalmente cortes do dianteiro, o que pressiona ainda mais os preços da ponta de agulha no mercado interno.

Siga-nos pelo www.facebook.com/foodlogics e acompanhe as notícias e dicas de gestão e mercado do setor de alimentação fora do lar!

Exportação de carne bovina: veja os números e como isso afeta seu negócio was last modified: by

Especialista em produção animal e interessado em fornecedor conteúdo de qualidade para o setor de alimentação fora do lar!