alimentos biofortificados

Alimentos biofortificados: o que são e como ajudam a saúde?

O estudo dos alimentos biofortificados surgiu devido a deficiência de micronutrientes que constituem sérios problemas de saúde pública nos países em desenvolvimento.

O fato é que estudos apontam a anemia como um dos mais importantes problemas nutricionais no Brasil. Como forma de melhorar a dieta dos brasileiros, especialmente os mais carentes, surgiu o projeto BioFORT, que está em desenvolvimento há mais de dez anos.

Este programa é responsável pela biofortificação de alimentos no Brasil, coordenado pela Embrapa trabalha com foco no melhoramento genético de alimentos básicos na dieta da população como arroz, feijão, mandioca, batata-doce, milho, abóbora e trigo.

O projeto tem como objetivo diminuir a desnutrição e garantir maior segurança alimentar através do aumento dos teores de ferro, zinco e vitamina A na dieta da população mais carente.

Os alimentos biofortificados são feitos a partir do cruzamento de plantas da mesma espécie, gerando cultivares mais nutritivas.

A essência do projeto é enriquecer alimentos que já fazem parte da dieta da população para que esta possa ter acesso a produtos mais nutritivos e que não exijam mudanças de seus hábitos de consumo.

No campo, as cultivares são selecionadas e as mais promissoras seguem para a etapa de melhoramento. Nessa etapa, o objetivo é a obtenção de cultivares mais nutritivas, que também apresentem boas qualidades agronômicas, além de boa aceitação de mercado.

Ao mesmo tempo, nos laboratórios da Embrapa e das universidades vinculadas ao projeto, estão sendo iniciados os estudos sobre biodisponibilidade para estimar se o organismo humano consegue absorver os micronutrientes presentes nas cultivares melhoradas.

Com o aval dos Comitês de Ética das universidades, os pesquisadores estão avaliando a aceitação aos alimentos mais nutritivos, como em Sergipe, onde mandioca, batata-doce e feijão-caupi já estão sendo testados na merenda escolar.

Outra etapa igualmente importante é o desenvolvimento de soluções tecnológicas para a conservaçao dos micronutrientes. Por isso, através de parcerias, o BioFORT trabalha no desenvolvimento de embalagens para, principalmente, garantir a conservação dos micronutrientes nos produtos processados.

É importante que as novas cultivares, além dos ganhos nutricionais, também apresentem vantagens agronômicas e comerciais.

Já o consumidor é outro elemento importante no processo e é indispensável a sua aceitação aos alimentos biofortificados.

Fonte: Cristiane Betemps , Embrapa Clima Temperado

Siga o Foodnews, o canal de notícias da gastronomia!

Alimentos biofortificados: o que são e como ajudam a saúde? was last modified: by

Especialista em produção animal e interessado em fornecedor conteúdo de qualidade para o setor de alimentação fora do lar!