alimentos mofados

Alimentos mofados: quando consumir e quando descartar?

Você sabe quais alimentos mofados podem ser consumidos e descartados e dos riscos que os fungos podem causar à nossa saúde?

Retirar a parte mofada e comer o restante do alimento muitas vezes não é algo recomendável. A presença de bolor no alimento significa que há fungos nele.

E, dependendo do alimento e de como foi armazenado, alguns fungos podem produzir micotoxinas capazes de causar complicações crônicas, quando a exposição a elas é de longo por longo período. Como, por exemplo, o risco de desenvolvimento de certos tipos de câncer.

As características do mofo e o tipo de alimento devem ser levados em consideração na hora de decidir se o mais seguro é retirar a parte contaminada ou descartar o alimento por completo.

No caso de pães e bolos, por exemplo, a recomendação é fazer o descarte do alimento. Isso porque os esporos dos fungos se espalham com muita facilidade.

“Quando você manipula o pão, os esporos se espalham e não há como saber até que ponto o alimento foi contaminado. Isso vale também para o pão de forma; uma fatia mofada pode ter contaminado as demais”, explicam Uelinton Pinto, professor da Faculdade de Ciências Farmacêuticas da USP, e Marta Hiromi Taniwaki, do ITAL.

Já quando o bolor ocorrer em frutas, verduras e legumes com textura firme, como mamão, maçã e cenoura, e em queijos de consistência dura, é possível retirar a parte estragada e aproveitar o restante do alimento. “A dica é cortar ao redor da área afetada mantendo dois centímetros de distância do mofo”, afirma Uelington Pinto. Mas caso o bolor tenha se espalhado muito pelo tecido da fruta, o melhor é descartá-la. “E na hora do corte, nunca tocar com a faca na parte mofada para não contaminar o restante do alimento.”

Mas nem todos os fungos são vilões. Na fabricação de alguns tipos de queijo são usadas espécies que não fazem mal à saúde. É o caso dos queijos Roquefort, Azul, Gorgonzola e Stilton, que apresentam um mofo azul venoso na parte interna, e os queijos Brie e Camembert, cujas superfícies são cobertas por um mofo branco.

Confira abaixo os alimentos mofados que podem ser consumidos, enquanto os demais casos devem ser descartados para consumo:

  • Salame de consistência dura e presuntos curados: pode consumir após a retirada do fungo;
  • Queijos duros (exceto aqueles em que o fungo faz parte do queijo): pode consumir desde que se retire o fungo a uma distância de 2cm da parte contaminada;
  • Frutas e legumes de consistência firme, como pimentão, cenoura e mamão: pode ser consumido desde que retirado o fungo também a uma distância de cerca de 2cm da área contaminada;
  • Para todos os demais casos recomenda-se o descarte dos alimentos mofados.

E você sabia que as carnes baseadas em plantas já são uma realidade no mercado de alimentação dos Estados Unidos? Clique aqui e saiba mais!

Adaptado de Alimentos Sem Mitos

Siga o Foodnews, o canal de notícias da gastronomia!

Alimentos mofados: quando consumir e quando descartar? was last modified: by

Especialista em produção animal e interessado em fornecedor conteúdo de qualidade para o setor de alimentação fora do lar!