consumo de gorduras

O consumo de gorduras nas festas de fim de ano

Como nas festas de final de ano o consumo de gorduras e proteínas é maior que o usual, saiba que sua digestão vai ficar mais lenta nessa época.

“Evite consumir muito líquido próximo ou junto com a refeição, pois o excesso de líquido pode atrapalhar a ação das enzimas que ajudarão na digestão”, adverte Kristy Coelho, nutricionista e pesquisadora do Centro de Pesquisa em Alimentos (FoRC).

Cuidado especial deve ser dado àquelas saladas que contêm ingredientes gordurosos, como as maioneses e salpicão, e às nozes, castanhas e amêndoas, chamadas equivocadamente de frutas secas – mas que são, na verdade, sementes oleaginosas.

Como são ricas em lipídios, essas sementes oleaginosas etram consumidas para reduzir o efeito do excesso de bebida, porque retardam a absorção do líquido, e também para evitar a gula, pois os lipídios elevam a saciedade.

Por isso, é interessante consumir um pouco como “aperitivo”, antes da ceia”, explica Eliana Bistriche Giuntini, também nutricionista e pesquisadora do FoRC.

Além de lipídios, esses produtos são fontes de proteínas, fibra alimentar e minerais, principalmente potássio e ferro, mas é bom não abusar do consumo. “As oleaginosas são ricas em lipídios de boa qualidade, mono e poli-insaturados; mas, por esse alto conteúdo, fornecem muita energia.

Por exemplo, 100 g dessas sementes equivalem a 100 g de margarina. Uma porção ideal de oleaginosas (individualmente ou mix) seria o que cabe na palma mão”, recomenda Eliana. No Brasil, consumimos ainda as castanhas de caju e do Brasil, além do amendoim, que têm as mesmas características. Veja abaixo tabela com a composição nutricional das oleaginosas.

Para não extrapolar demais no consumo de gorduras, evite a maionese e o creme de leite nas saladas: tente consumir basicamente folhas ou vegetais cozidos.

Vale lembrar que as frutas secas são aquelas desidratadas – como damasco, uva passa, ameixa e tâmara – que passam por esse processo para aumentar o tempo de armazenamento. Com a desidratação, os açúcares naturais da fruta ficam concentrados. Por isso, são fonte de energia e carboidratos disponíveis e também devem ser consumidos com moderação.

O tradicional mix de frutas secas e oleaginosas evita pico de resposta glicêmica dessas frutas. Pico de resposta glicêmica é a elevação rápida da glicemia após o consumo de alimentos fontes de carboidratos disponíveis (açúcares solúveis e amido).

Veja também que a escolha consciente deve guiar os hábitos alimentares da população mundial nos próximos anos. Clique aqui e saiba mais!

Adaptado de Alimentos Sem Mitos

Siga o Foodnews, o canal de notícias da gastronomia!

O consumo de gorduras nas festas de fim de ano was last modified: by

Especialista em produção animal e interessado em fornecedor conteúdo de qualidade para o setor de alimentação fora do lar!