robôs substituem chefs

Robôs substituem chefs e garçons na China

Robôs substituem chefs e garçons em restaurantes de Pequim, na China.

Uma rede de restaurantes de Pequim inaugurou na última semana uma unidade bastante diferente, com garçons e chefs robôs. A Haidilao, que ultrapassou os US$10 bi em valor de mercado, se associou à japonesa Panasonic para abrir o “primeiro restaurante do mundo com uma cozinha totalmente automatizada”. Recém-inaugurada, a loja apresenta sua tecnologia desde a chegada dos visitantes.

Pois é, no chamado “smart restaurant”, da Haidilao, os robôs substituem os chefs e garçons!

Ao entrar no local, já é possível ver uma sala fria automatizada, onde filas de braços robóticos preparam e entregam carne crua e legumes frescos de acordo com as encomendas feitas por clientes por meio de um iPad em cada mesa. Nenhuma pessoa está envolvida na preparação dos alimentos.

Lá dentro, vários monitores nas paredes exibem informações importantes sobre o restaurante, como um inventário em tempo real de cada prato, incluindo quanto do material alimentar irá expirar em breve. No salão, seis robôs humanoides vagam entregando a comida, enquanto outros quatro estão encarregados de buscar as bandejas usadas.

O Haidilao espera que a novidade traga uma redução de custos de mão de obra e aumente a eficiência. “Idealmente, reduziremos o tamanho da equipe de 170 para cerca de 130 pessoas”, disse Shao Zhidong, chief information officer da rede. A Haidilao conta hoje com mais de 360 estabelecimentos em todo o mundo, inclusive no Japão, nos EUA e em Taiwan.

E além do fato que os robôs substituem chefs e garçons na China, saiba também que o crescimento da renda tem contribuído para elevar o padrão de consumo e, consequentemente, os hábitos alimentares na China! Clique aqui e saiba mais do assunto!

Siga o Foodnews, o canal de notícias da gastronomia!

Robôs substituem chefs e garçons na China was last modified: by

A Associação Nacional de Restaurantes (ANR) reúne e representa empresários de todo porte do setor de food service em suas relações com os poderes públicos, entidades de trabalhadores e junto à sociedade em geral. A ANR tem hoje cerca de 500 associados que reúnem mais de 6.000 pontos comerciais no Brasil, entre restaurantes independentes e grandes redes de alimentação.